Livros

Nunca se apagou

23905238_10211178219716752_7325278599164318272_n.jpg

ALFREDO CUNHA
Herberto Helder
2011

O amador disse ser,
no já crepúsculo de uma vida,
a coisa amada, a poesia.
De metamorfoses se faz a face
do agora morto, o vento torce
vestígios de Inverno,
o mar parece calmo mas contém
futuras iniciações
de que nada sabemos, ainda.

(Luís Quintais, A Noite Imóvel, “Herberto Epitáfio”)