Música

O dia em que o João Braga foi buscar Miles Davis ao aeroporto

 

Captura de ecrã 2017-01-22, às 00.28.03.png

Miles Davis atuou quatro vezes em Portugal. A primeira foi em 1971, quando abriu o primeiro grande festival de Jazz, no Pavilhão do Dramático. Tinha a seus pés cerca de 12 000 pessoas, incluindo alguns notáveis da música portuguesa, como Amália Rodrigues, Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira. A maioria convencida de que ia ouvir jazz, convicção logo refutada quando Miles soprou as primeiras notas num trompete ligado a um pedal de efeitos (wah-wah e volume) para, como revelaria na sua autobiografia, se aproximar do som de Jimmy Hendrix…

Viria cá mais duas vezes e fechou a cortina em 1991, ano que marcou também o seu adeus à vida. Diz quem esteve nos quatro concertos que, em nenhum deles, ele tocou o mesmo jazz. Sou apenas testemunha, de pé, do seu último, no Coliseu do Porto, em 1991. Mas vem isto a propósito de uma história deliciosa revelada, este sábado, no Expresso, pelo fadista João Braga:

Captura de ecrã 2017-01-22, às 00.28.52.png

Captura de ecrã 2017-01-22, às 00.29.06.png