Livros

Uma pessoa assim não pode estar só um dia por ano de parabéns, quase que aposto

23131992_10211055887018511_2859455281726303377_n.jpg

Tinha muitas qualidades. Não caberiam aqui. Destaco, então, duas magníficas características: aceitava a noção de poeta inspirado, como Pessoa, dizia «Aconteceu-me um poema», e não conseguia escrever de manhã, dizia «Preciso daquela concentração especial que se vai criando pela noite fora».

As imagens transbordam fugitivas
E estamos nus em frente às coisas vivas.
Que presença jamais pode cumprir
O impulso que há em nós, interminável,
De tudo ser e em cada flor florir?

(Sophia de Mello Breyner Andresen, “Dia do Mar”, in Obra Poética, edição: Assírio & Alvim, abril de 2015, p. 173)